Visita a Curitiba: como explorar a capital ecológica COM EFICIÊNCIA…

EXPLORANDO A CAPITAL ECOLÓGICA BRASILEIRA…

Quando falei com meus amigos sobre minha intenção de fazer uma visita a Curitiba, capital paranaense, todos ficaram sem entender nada… “Você vai para um lugar que não tem nada para se fazer.” ou então “Lugarzinho sem graça… Nem tem praia!” foram duas das frases que mais escutei dos mesmos… Mesmo assim, não me abalei… E apostei na viagem… E, hoje, posso falar com toda sinceridade: GOSTEI MUITO!

Não tem jeito: quando se tem o devido planejamento, QUALQUER viagem acaba sendo interessante. Após fazer minhas pesquisas, entender quais eram as curtições de uma visita a Curitiba e montar meu roteiro, consegui, dentro do meu ponto de vista, extrair o que tem de melhor na capital ecológica brasileira…

Curitiba é uma cidade que consegui conhecer relativamente bem nos

3 dias de visita que reservei para este destino e sua atração principal é o bem-estar proporcionado por sua vasta área coberta por diversos e belos bosques. É muito comum encontrar curitibanos mantendo a forma correndo ou fazendo outros exercícios num desses bosques da cidade ou fazendo um piquenique com a família, sempre em contato com a natureza. Sem falar que é uma cidade onde o trânsito é muito bem organizado e o transporte público funciona muito bem.

Mas vamos ao que interessa: como fazer para se aproveitar ao máximo uma visita a Curitiba?

Vamos pela chegada: o Aeroporto Afonso Pena fica numa cidade a 20 km de Curitiba, São José dos Pinhais. Além do táxi, que fica razoavelmente caro, existe outra opção bem interessante e que eu utilizei: um micro-ônibus chamado Aeroporto Executivo, que custa R$ 13,00, incluindo a mala, por pessoa. Esse ônibus tem um itinerário que leva os usuários a pontos importantes da capital paranaense, passando inclusive por diversos hotéis. É a melhor opção para quem quer economizar e chegar rápido ao centro da cidade.

Com relação a hospedagem, a opção que utilizei e gostei muito foi um hotel no centro de Curitiba, o Hotel Caravelle Palace. É um hotel um pouco antigo, mas que funciona muito bem e possui um excelente custo-benefício. Sem falar que fica num ponto estratégico da cidade, para quem quer usufruir da Linha Turismo, da qual falarei mais adiante…

Após fazer o check in no hotel e abandonar as malas, como era noite, resolvi fazer minha primeira exploração da cidade: conhecer um pouco da noite curitibana. Como estava perto do chamado “setor histórico” de Curitiba, resolvi dar um pulo lá para conhecer, dentre alguns bares que fazem parte do local, o Bar do Alemão. O bar possui uma estrutura muito bacana, bem ornamentado, tendo assim um estilo germânico bem legal. E também não era muito caro (aliás, Curitiba não se mostrou, em nenhum momento, uma cidade cara… Possui um custo de vida inferior ao de outras capitais, o que também é um ponto super positivo). Mas, em compensação, pecou no cardápio: de que adianta ter um bar alemão que, dentre inúmeras iguarias alemães que estavam em falta, não tem nem mesmo chucrute para oferecer? Mas, enfim, os preços compensaram…rs.

Depois de curtir um pouco essa night curitibana, voltei para o hotel para descansar e, no dia seguinte, após o café da manhã reforçado no hotel, começar a desbravar a cidade utilizando a Linha Turismo.

Serei rápido na descrição da Linha Turismo: é a melhor opção para se conhecer a cidade e ponto! Passa e para pelos principais pontos da mesma e tudo o que se precisa fazer é decidir quais são os pontos que se deseja visitar, uma vez que só são permitidos um embarque e mais 4 reembarques por bilhete, que custa R$ 35,00. São, ao todo 25 pontos (pode-se comprar o bilhete em qualquer um dos pontos), que são mostrados no esquema abaixo. Esse mapa com esse esquema pode ser obtido na maioria dos hotéis de Curitiba, basta solicitar na recepção.

lt2

No meu caso, eu estava próximo ao ponto da Praça Tiradentes e, no primeiro dia, após primeiro dar uma volta completa no circuito acima (para fazer os registros fotográficos gerais…rs) sem descer (+- 2,5 hs de passeio), escolhi os seguintes pontos para descer e visitar: Jardim Botânico (uma das atrações principais, rende ótimas fotos), Parque Barigui (bosque mais bem estruturado da cidade, segundo os próprios curitibanos), Torre Panorâmica (onde tem-se uma visão 360º da cidade) e novamente Praça Tiradentes, onde pode-se conseguir, dentre inúmeras fotos, uma com a Catedral Basílica Menor Nossa Senhora da Luz (ou Catedral Metropolitana de Curitiba). Só essa atividade consumiu esse dia inteiro…rs. Só queria saber de voltar para o hotel, dormir e reunir energia para o dia seguinte…

IMG_20160122_120627089

IMG_20160122_164802949

IMG_20160122_131739311_HDR

IMG_20160122_130605092

IMG_20160122_121033611

 

 

No dia seguinte, após o café da manhã, peguei novamente a Linha Turismo na Praça Tiradentes (adquiri outro bilhete de R$ 35,00) para fazer as seguintes visitas: Museu Oscar Niemeyer (visitei rapidamente, pois não sou grande amante da arte, mas cujo ingresso era super em conta: R$ 9,00), Ópera de Arame (outra atração imperdível, rende maravilhosas fotos), Parque Tingui (mais uma visita a uma área verde curitibana) e Museu Ucraniano (porque era próximo do Parque Tingui…rs). Nesse dia, entre uma atração e outra, para conhecer o bairro nobre curitibano, o Batel, resolvi almoçar na Churrascaria Batel Grill e não me arrependi: por um preço bem acessível (R$ 68,00 por pessoa) comi numa churrascaria realmente considerada de ponta. No Rio de Janeiro, uma churrascaria similar custaria em torno de R$ 130,00 por pessoa… :-0

IMG_20160123_104928011_HDR

IMG_20160123_122610902

IMG_20160123_133837891_TOP

IMG_20160123_142547537_HDR

Para completar esse dia, só tive forças para tomar uma cervejinha à noite no setor histórico novamente (próximo ao hotel) para relaxar e reunir mais forças para, no dia seguinte, após uma boa noite de sono, fazer uma visita aos estádios dos principais clubes da cidade: o Coritiba (Coxa) e o Atlético Paranaense (Furacão).

Esse último dia nessa visita a Curitiba foi somente para conhecer os clubes de futebol mesmo e tirar algumas fotos de outros pontos que eu encontrasse esporadicamente pelo caminho. E funcionou super bem: após o café, dei uma caminhada pelo centro da cidade e fiz ótimos registros fotográficos de outros pontos, tais como: a Universidade Federal do Paraná, o Paço da Liberdade, o Teatro Guaíra, etc. Para fazer as visitas aos estádios, escolhi como opção de transporte o táxi e, como sempre achei bem barato. Para ir aos 2 estádios de maneira rápida e barata (que são razoavelmente distantes entre si), não gastei nem R$ 30,00 somando-se todas as corridas. Seguem os registros abaixo:

IMG_20160122_191104399

IMG_20160122_192532401

IMG_20160122_151917428

IMG_20160122_153020599

IMG_20160122_153748160

Para os amantes de passeios de trem, existe um passeio que optei por não fazer mas que custava na ocasião R$ 200,00 e levava até a cidade de Morretes, passando por diversas paisagens, naquele que os curitibanos consideram o melhor passeio disponível para os turistas em uma visita a Curitiba. Esse passeio foi oferecido para mim na parada da Linha Turismo da Praça Tiradentes, mas acredito que, conversando na recepção do hotel, consegue-se preço mais em conta…

Ao fim da visita aos estádios, encerrei esse meu último dia em Curitiba por volta das 17:30hs… Parti novamente para o Batel, numa agência da LOCALIZA (locação de veículos) e, no fim do dia, retirei um carro para a próxima missão, que era partir para um destino razoavelmente próximo: Florianópolis. Mas esse relato segue em outro post…rs.

Obs.: Alguém se perguntando: “Porque não alugou o carro desde o início do passeio?”. Concordo que seria uma excelente idéia… Mas aí eu respondo: “E como ia ficar minha cerveja?”…rs.



Booking.com

The following two tabs change content below.
Luiz Carahu é professor, carioca, e apaixonado pela arte de conhecer lugares novos. Sempre que é possível, dá uma escapada para dar uma monitorada no mundo e ver se está tudo em ordem pelo planeta Terra...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *