Pit stop esperto para uma visita a Bruxelas…

PARADA ESTRATÉGICA PARA UM CHOCOLATE E UMA CERVEJA…

A idéia era explorar ainda mais a qualidade da malha ferroviária européia. Por isso, resolvi sair de Paris (via rede ferroviária Thalys), através da estação Gare Du Nord para fazer uma visita a Amsterdam, mais especificamente chegando à estação Amsterdam Centraal. Mas, antes disso, não poderia deixar de fazer uma parada estratégica na capital belga, que também é conhecida como a capital européia dos chocolates e das cervejas: Bruxelas.

A cidade talvez seja uma das paradas para pit stop mais convidativas para quem viaja de trem pela Europa. Uma visita a Bruxelas de 6 a 8 horas de duração é suficiente para conhecer boa parte da cidade de maneira satisfatória…

Ao desembarcar, vindo de Paris, na estação Brussels-Midi (viagem de +- 1h e 30 min) e guardar as malas nos maleiros de fácil utilização disponíveis na estação, segui com o mesmo bilhete para a estação Brussels-Central (você tem direito pois veio de trem até Brussels-Midi) e, de lá comecei o passeio pela cidade.

Para começar, fui andando da estação até a

praça mais bonita que já vi até hoje na Europa: a famosa Grand Place. Cercada por grandes construções que representam a arquitetura belga, a mesma é extremamente convidativa para belas fotos. Indo em agosto, em anos pares, é possível ainda ver a festa do tapete de flores que cobre a praça, que a torna ainda mais convidativa para os registros fotográficos…

Ao sair da praça, fui andando até outro grande ponto turístico da Bélgica: o Manneken Pis, a estátua do garoto mijão onde todos disputam um bom local para tirar uma foto com o mesmo. É bem curioso perceber como essa simples estatueta tornou-se ponto de parada obrigatória para o turista que faz uma visita a Bruxelas…

img_20160811_102822892

img_20160811_105009001

Depois da visita ao Manneken Pis e de fazer um rápido lanchinho comendo um famoso waffle belga (diga-se de passagem, ESPETACULAR) foi o momento de começar as compras dos chocolates e das cervejas. Perto da Grand Place existem várias ruas onde é possível comprar chocolates de excelente qualidade, tanto de fabricação artesanal (por exemplo, a loja Elizabeth e a loja Leonidas) quanto de marcas famosas (Godiva, Neuhaus, entre outras…). As lojas de cerveja não ficam atrás na qualidade e não perdi a oportunidade comprar algumas para trazer e beber no Brasil…

img_20160811_102949987

Após as compras dos chocolates e das cervejas e da caminhada por entre as ruas que cercam a Grand Place, resolvi visitar o Atomium, que fica numa região mais afastada da Grand Place. Para isso, peguei o metrô na estação De Brouckere até a estação Heysel. Após a visita ao monumento do Atomium (que também fica próximo à atração mini-europa onde, sinceramente, não tive a curiosidade de entrar e visitar), resolvi almoçar ali próximo à estação Heysel para, em seguida, partir de volta para a estação De Brouckere para visitar o Delirium Café, cervejaria famosíssima da capital belga para conferir a qualidade de seus produtos…rs.

Após esse período de degustação das cervejas belgas no Delirium Café (que fica num local que possui muitos bares e restaurantes, sendo assim uma região de “fervo” da capital belga), andando pelas ruas próximas conheci um ponto turístico pouco explorado pelos turistas: a Manneken Pis versão feminina! Fica bem perto do Delirium Café e trata-se de uma estatueta de uma menina mijona que fica num cantinho bem escondido de um beco próximo dali.

img_20160811_154435788

img_20160811_153706982

img_20160811_153531001

img_20160811_145141504

img_20160811_143056187

img_20160811_133619347

Nesse momento, já estava chegando a hora de voltar para a estação Brussels-Midi para pegar o trem que ia para Amsterdam. Para isso, segui andando dali para a estação Brussels-Central para ir para Brussel-Midi (exatamente como fiz para vir de Brussels-Midi para Brussels-Central. Dessa vez, tinha direito novamente, pois eu possuía o bilhete Brussel-Midi -> Amsterdam Centraal em mãos). Mas, antes disso, ainda deu tempo de visitar a Catedral de St. Michael e St. Gudula, que fica próxima à estação, para os últimos registros fotográficos de Bruxelas. Daí sim, parti para Brussels-Midi, peguei as malas que estavam guardadas no maleiro da estação e segui meu caminho rumo à Amsterdam Centraal.

Observações:

. Se você estiver indo de Paris para Amsterdam e quiser fazer o pit stop em Bruxelas, é preciso comprar separado os 2 bilhetes: Paris -> Bruxelas e Bruxelas -> Amsterdam.

. Nesse pit stop, é possível incluir uma visita ao Parque Cinquentenário, pegando o metrô até a estação Schuman. Só não o fiz porque o tempo em Bruxelas nesse dia estava muito ruim com algumas pancadas de chuva (que é até normal na região) e achei que não valia a pena visitar um parque nessas condições. Mas considero um ótimo passeio a ser incluído…

. Outras cidades da Bélgica que valem uma visita são Antuérpia e Bruges, as quais podem ser facilmente alcançadas utilizando o trem. Mas, para isso, sugiro que a visita a Bruxelas não seja de pit stop e sim com pelo menos um pernoite, para poder fazer o bate-volta no mesmo dia em Antuérpia e/ou Bruges e fazer de Bruxelas o ponto de retorno.

Para saber como foi a visita à Amsterdam, clique aqui.



Booking.com

The following two tabs change content below.
Luiz Carahu é professor, carioca, e apaixonado pela arte de conhecer lugares novos. Sempre que é possível, dá uma escapada para dar uma monitorada no mundo e ver se está tudo em ordem pelo planeta Terra...

Um pensamento sobre “
Pit stop esperto para uma visita a Bruxelas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *