Visita a Vitoria (ES), Vila Velha e Guarapari: combo de 5 dias.

“MOQUECA, SÓ CAPIXABA. O RESTO É PEIXADA!” – Cacau Monjardim, jornalista e natural de Vitória/ES”

Para essas férias de janeiro, resolvi fazer uma trip nacional num destino próximo à minha cidade natal (Rio de Janeiro): apostei numa visita a Vitoria, no Espírito Santo, onde agreguei mais duas cidades na rota: Vila Velha (OBRIGATÓRIO PARA QUEM VAI À VITÓRIA, diga-se de passagem) e Guarapari (balneário mais ao sul do estado do ES).

Há quem diga que uma viagem ao Espírito Santo é um programa ruim para as férias… Mas estou aqui para dizer que, quem pensa assim, está COMPLETAMENTE ENGANADO. Nessa minha viagem, vi que a dobradinha Vitória/Vila Velha é interessantíssima e vale muito a pena uma visita, principalmente no verão, onde as praias são altamente convidativas.

Antes de começar o roteiro, já vou dando a primeira grande dica: é extremamente

interessante fazer essa trip alugando um carro. Ficar a disposição de transporte público ou táxi/Uber acaba sendo um pouco desgastante. Dependendo do local escolhido para se hospedar, acaba sendo quase que indispensável. E, para finalizar, como ainda decidi agregar Guarapari à viagem, o carro tornou-se COMPLETAMENTE INDISPENSÁVEL…rs.

O melhor lugar para se hospedar numa visita a Vitoria, na minha opinião, é nas proximidades da Praia do Canto, embora a região da Praia do Camburi também seja interessante. Mas fui para a Praia do Canto mesmo e, ao sair do Aeroporto Eurico de Aguiar Salles já com o carro alugado, parti direto para o Hotel Bristol Praia do Canto, que possui uma vista aérea maravilhosa de toda a Praia do Canto e da Praia da Curva da Jurema. Vale o registro na câmera…

Após o check in e o descanso inicial, comecei a exploração da cidade num fim de tarde indo até a Praia de Camburi. Essa praia não é indicada para banho, mas possui uma orla muito bonita, onde ocorrem muitos eventos esportivos e culturais em suas areias. É estruturada com quiosques e ambulantes e é muito utilizada pelos capixabas para caminhadas e práticas de esportes. É muito comum ver pessoas correndo, andando de skate ou jogando bola em suas areias. Após uma caminhada, resolvi curtir a primeira night capixaba por lá mesmo, num quiosque com música ao vivo, cerveja gelada e petiscos de qualidade, onde o mais famoso é o peixe Peroá frito (muito bom).

No dia seguinte, acordando bem cedo e após tomar o café da manhã no hotel, resolvi fazer o passeio cult da programação nessa visita a Vitoria: visitar o centro histórico da cidade. A dica é: com o mapa disponibilizado gratuitamente pelo hotel em mãos, ao chegar no centro da cidade (no meu caso, de carro e após estacionar o mesmo), fazer todo esse percurso cult a pé pois todas as atrações são super próximas uma das outras. A sequência que fiz foi a seguinte: Palácio Anchieta – Igreja de São Gonçalo – Capela de Santa Luzia – Catedral de Vitória – Teatro Carlos Gomes – Igreja do Carmo. Super fácil e dá pra fazer tudo em menos de 1 h.

Após esse programa cult, praia! Dali mesmo, direto para a Praia da Curva da Jurema. Praia bem estruturada, possui vários quiosques e as águas são bem calmas. É possível dividir o dia entre essa praia e a Praia da Ilha do Boi, que é bem próxima, mas eu resolvi ficar por ali mesmo, onde inclusive almocei, curtindo até uma 17:30 hs. Nessa hora, o carro se mostrou super útil: parti dali correndo para a Ilha das Caieiras (bairro ao noroeste da ilha, distante uns 35 minutos de carro) em busca do famoso pôr-do-sol mais bonito do ES e da famosa moqueca capixaba servida nas panelas de barro, disponível nos inúmeros restaurantes que existem por lá. E, realmente, VALE MUITO À PENA. É uma imagem inesquecível! Sem falar na moqueca, que é ESPETACULAR! Fechei esse dia com chave de ouro.

O dia seguinte foi dedicado a conhecer Vila Velha e, pela manhã, fazer a programação cult: visitar seu centro histórico (bem pequeno, por sinal). Logo após atravessar a Terceira Ponte (espetacular, diga-se de passagem), rapidamente chega-se no Convento da Penha. Após estacionar o carro, é possível fazer a subida e a descida ao convento por um valor fixo de R$ 4,00 (para os mais dispostos, é permitido fazer o percurso grátis a pé). Lá de cima o visual é de cair o queixo. Rende ótimas fotos.

terceira ponte

De lá fiz uma visita rápida à Igreja do Rosário (apenas fotos mesmo) para, em seguida, visitar a famosa Fábrica de Chocolates Garoto (perto dessa igreja também é possível visitar, numa rua próxima, a Academia de Letras de Vila Velha. Dispensei essa visita mas, para quem aprecia, é bem pertinho…). A fábrica de chocolates possui 3 pontos de interesse: o museu, a loja e o passeio chamado Chocotour (para horários e agendamentos, clique aqui). Optei apenas pela visita ao museu (gratuita e ainda ganha uns chocolatinhos na saída…rs) e à loja, para fazer as famosas comprinhas de chocolates. Um passeio interessante e diferente…

Ao fim desse passeio e do almoço, parti para praia novamente. E dividi minha tarde/início de noite entre duas praias famosas da cidade: Praia da Costa e Praia de Itaparica. Ambas bem estruturadas com quiosques e barraqueiros (Itaparica um pouco melhor). Boa opção para relaxar depois de um dia de andança intensa…

O dia seguinte foi o dia de seguir para Guarapari. Nesse dia acordei bem cedo no hotel, fiz o check out e parti para Guarapari (1 h de viagem de carro) direto para a famosa dobradinha Praia das Castanheiras/Praia da Areia Preta (que são bem coladinhas uma na outra) antes de fazer o check in na Pousada Doce Vida Guarapari (não gostei muito de lá, por isso não vou indicar oferecendo o link) que já tinha reservado na cidade. Apesar das praias estarem um pouco cheias devido ao tempo ensolarado, foi uma boa idéia começar o dia nessas praias de água calmas e dinamizar o passeio ganhando essa manhã.

Após o almoço na Praia de Meaípe (que super recomendo por possuir muitas opções de restaurantes), o check in no hotel e uma tarde de descanso, voltei para a Praia de Meaípe para curtir a night da cidade. Cerveja gelada, petiscos e muita gente bonita bebendo nos bares ou nas mesas que ficam à beira da praia. Boa opção para encerrar o dia na cidade.

Dia seguinte: passeio de escuna. As saídas são realizadas no centro da cidade e existem muitas companhias oferecendo o serviço. Utilizei a companhia Escuna Indiana, cuja saída estava programada para 11 hs e o passeio completo tinha duração de 2,5 hs (existe a opção de passeio de 1,5 h também, um pouco mais barato). O passeio vale a pena, passa por várias praias da cidade, tem uma parada de meia hora para mergulho (quem desejar) e ainda oferece uma mesa de frutas para os passageiros.

Após o passeio, almoço na praia mais famosa da cidade: Praia do Morro. Mais uma vez, uma oportunidade de provar a deliciosa moqueca capixaba, mas dessa vez de frente para o mar, na maior praia de Guarapari.

Após o almoço, novo descanso à tarde no hotel para, logo mais à noite: ir para a Praia de Meaípe novamente! Dessa vez, para curtir outros bares locais, já que opções é o que não faltam por ali. Em termos de bares e petiscos, foi um local que gostei bastante.

No dia seguinte, o último na cidade pois meu voo em Vitória era às 18:30 hs, passei a manhã na Praia do Morro, porém agora na praia mesmo. Bem estruturada, preços bem em conta e águas calmas. Saindo das areias, almocei ali mesmo num restaurante do calçadão da praia e voltei para Vitória em direção ao aeroporto. Mas não sem antes passar na Associação das Paneleiras de Goiabeiras, que é bem próxima do aeroporto, e trazer o melhor souvenir que a cidade oferece: as famosas panelas de barro, adquiridas diretamente “na fonte”.

Em 2 min, já tinha deixado o carro na locadora e estava no aeroporto esperando meu retorno para o Rio de Janeiro… Viagem super tranquila e que me mostrou, nessa visita a Vitoria, todo o potencial turístico do Espírito Santo… Vale à pena…

Booking.com

The following two tabs change content below.
Luiz Carahu é professor, carioca, e apaixonado pela arte de conhecer lugares novos. Sempre que é possível, dá uma escapada para dar uma monitorada no mundo e ver se está tudo em ordem pelo planeta Terra...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *